O sistema de transporte público do Rio é uma boa opção para quem deseja conhecer a cidade sem gastar muito dinheiro, pois a maioria das atrações turísticas é atendida por mais de um sistema de transporte público. Quem sabe as tarifas, os horários de funcionamento e outros aspectos dos diferentes meios disponíveis, pode visitar mais cartões postais gastando menos tempo e menos dinheiro. O guia a seguir se propõe a fornecer essas informações para tornar a sua viagem muito mais barata, agradável e segura. Clique nos mapas para aumentá-los e maximize a imagem para aumentar mais ainda. Lembramos que os valores de passagens e horários abaixo indicados podem ser alterados pelos prestadores dos serviços sem aviso prévio. Sugerimos conferir nos links oficiais indicados se houve alteração nos horários e valores da viagem pretendida.

Mapa de Transporte Público do Rio de Janeiro

Cartões Para Transporte Público

A maioria dos meios de transporte público no Rio conta com a opção de pagamento por meio de cartões recarregáveis. Porém, como nada no Rio de Janeiro é simples, existem muitos cartões à disposição dos cariocas e turistas, e embora a maioria deles tenha o nome de Bilhete Único (Riocard), todos são, na verdade, complementares. Com exceção do VLT, todos os meios de transporte públicos do Rio contam com catracas e cobradores, que vendem os tíquetes e controlam o acesso, cada um à sua forma.

Transporte Público com Cartão do Bilhete Único Carioca Pré-Pago

Uma prática comum entre cariocas é adquirir o Bilhete Único, porquê é aceito em mais meios de transporte (metrô, ônibus, VLT e BRT) e usá-lo preferencialmente no transporte que lhe for mais conveniente e eventualmente nos outros. Porém, essa estratégia tem o inconveniente para o turista de que, por ser mais abrangente, a demanda pelos Bilhetes Únicos é maior, o que gera filas nas poucas máquinas de auto-tendimento. Por isso, calcule com uma certa margem extra a quantidade de viagens pretendidas para evitar filas de recarga recorrentes. O cálculo deve ser feito em Reais (R$) e não em quantidade de viagens, pois estas podem ter tarifas diferentes.

Os cartões do Bilhete Único (Riocard) podem ser adquiridos e recarregados nas lojas Riocard no link abaixo indicadas, bem como nas principais estações de metrô via máquinas de auto-atendimento (ATM) ou no balcão (Largo do Machado, Siqueira Campos, Uruguai, Carioca, Pavuna, Cardeal Arco Verde, General Osório, etc)

A maioria do pontos turísticos da cidade são atendidos ou bastante aproximados pelo metrô, razão pela qual não aconselhamos turistas a andar de ônibus na cidade do Rio de Janeiro devido principalmente a questões de segurança e ao trânsito. Embora via metrô não se veja a cidade, é significativamente mais rápido e seguro.

Uma forma de se deslocar pela cidade que vem se tornando popular, é fazer a viagem via metrô até a estação mais próxima ao destino e completar o percurso por meio de táxi, Uber ou afins até o destino final. O Metrô Rio inclusive firmou parceria experimental com a empresa 99 Táxis para promover essa forma de deslocamento. Até 28/02/2018 podem ser adquiridos cartões especiais de metrô que oferecem descontos no deslocamento complementar de táxis dessa companhia. Observe que esse cartão serve apenas para o metrô, não é recarregável e não atende aos demais meios de transporte público da cidade do Rio de Janeiro.

Transporte Público com Bilhete Pré Pago Metrô Rio

O cartão pré-pago do metrô pode ser adquirido em quase qualquer estação do metrô, via auto atendimento (ATM) e tem valor mínimo de 5,00 reais (apenas em dinheiro). A recarga mínima também é de 5,00 reais. Os créditos, teoricamente, não perdem a validade. Este cartão só é aceito no metrô e no metrô de superfície (ônibus que circula por pontos da zona sul que fazem a extensão metrô). Essa extensão não é cobrada se você está em trânsito pelo próprio metrô. Entretanto, extensão é diferente de integração. A primeira é considerada uma continuação da viagem e a segunda é considerada uma “conexão” para um destino um pouco mais distante, e é tarifada conforme o destino.

Em todo caso, se o visitante desejar utilizar ônibus, barcas ou trens como transporte público, a melhor opção dentro do município do Rio de Janeiro é o Bilhete Único Carioca Pré-Pago, que confere descontos caso a segunda viagem seja feita em até duas horas e meia da inicial. Este cartão pré-pago pode ser adquirido nas lojas RioCard, que é a empresa que administra estes cartões. Veja este link para localizar a loja mais próxima de você e instruções sobre como adquirir o cartão vinculado ao seu CPF. Caso você deseje transitar por Niterói, existe um bilhete único especifico para esta cidade. Caso você deseje visitar municípios vizinhos ao Rio, existe a opção do Bilhete Único Intermunicipal, ambos à venda em uma loja RioCard. O telefone de atendimento ao público do RioCard / Bilhete Único é +55 21 2127 4000.

Transporte Público com Bilhete Único RioCard Rio 2016

Para as Olimpíadas Rio 2016, houve um cartão de embarque especial, pré-pago, com validade para um dia, por 25,00, três dias, por 70,00 e sete dias, por 160. Esses cartões deram direito a todos os meios de transporte envolvidos na chegada aos locais dos jogos e serão válidos entre 1º de agosto e 18 de setembro, até o final das Paraolimpíadas. E puderam ser comprados via web, com entrega nacional, mediante taxa. A Prefeitura informou que seria considerado início do dia de utilização a primeira validação do cartão (não importando a hora), cuja validade terminaria às 23:59 do mesmo dia, com tolerância de duas horas para bloqueio do serviço. A validade dos cartões de três e sete dias contou-se em dias consecutivos, a partir do primeiro uso, encerrando-se o serviço da mesma forma que o cartão de um dia.

Especificamente para os jogos olímpicos Rio 2016, assista ao vídeo explicativo elaborado pela equipe da cidadeolimpica.rio:

A Prefeitura informou ainda que seria possível adquirir os cartões especiais presencialmente a partir do dia 15 de julho/2016, em máquinas de autoatendimento (ATM) colocadas em pontos estratégicos de grande fluxo de pessoas na cidade, bem como em estações do BRT, trens, metrô, equipamentos de recarga e lojas RioCard no município e na Região Metropolitana. Após o término dos jogos os cartões poderão ser reutilizados aos moldes do cartão RioCard Expresso, a partir de 19 de setembro. Lembramos que não será possível acessar os locais dos jogos por meio de veículos particulares (essa determinação municipal, em teoria, exclui acesso aos veículos Uber aos locais dos jogos).

Metrô Como Transporte Público

Mapa do Metrô do Rio de Janeiro

Copacabana e Ipanema são alguns dos bairros do Rio atendidos pelo metrô. O serviço implantado na cidade em 1979 conta hoje com 20 estações na Linha 1 (que atende a Zona Sul) e 16 na Linha 2 (que atende a Zona Norte) e 5 na linha 4 (que atende a Zona Sul e a Barra da Tijuca). As composições percorrem os 42 quilômetros de trilhos das linhas 1 e 2. Os trens percorrem 16 quilômetros na linha 4. Todas as linhas funcionam de 5:00 às 24:00 de segunda à sábado e de 7:00 às 23:00 aos domingos e feriados. O intervalo entre os trens varia entre 2:15 e 4:30 minutos. A passagem custa 4,30 reais.

A Linha 4 do metrô é a expansão mais recente do sistema e liga a Barra da Tijuca à Ipanema. Atualmente, o metrô é o meio de transporte mais eficiente para deslocamento no Rio, e acreditamos que deve sempre ser levado em consideração ao planejar a sua viagem. Se você precisar de informações mais específicas, veja o site oficial. O telefone de atendimento ao público do Metrô Rio é +55 0800 595 1111.

Trem Como Transporte Público

O estádio do Maracanã, a Quinta da Boa Vista e a Igreja da Penha são pontos turísticos cariocas que podem ser acessados por meio de trens. O serviço ferroviário funciona desde 1858 e conta hoje com 102 estações espalhadas por 12 municípios da região metropolitana. São 270 quilômetros de linhas com trens circulando em intervalos que variam entre seis minutos e uma hora. A tarifa básica é 4,20 reais, sem desconto para integrações com ônibus municipais no momento e saindo por 8,00 reais na integração com metrô ou ônibus intermunicipais.

Mapa dos Trens SuperVia Rio de Janeiro

O sistema de trens do Rio de Janeiro é administrado por uma empresa chamada SuperVia, e as principais estações de integração com o metrô são Central e São Cristóvão. Os trens circulam de 4:30 às 23:00 de 2ª à 6ª e de 4:45 às 21:10 aos sábados, e domingos das 5:45 às 20:35. Feriados com funcionamento diferenciado. Planeje aqui a sua viagem. O telefone de atendimento ao público da SuperVia é +55 0800 726 9494.

Barcas Como Transporte Público

Mapa de linhas das Barcas no Rio de Janeiro

A Ilha de Paquetá é um ponto turístico carioca que só pode ser acessado por meio das barcas. A passagem custa 5,90 reais. As viagens duram cerca de 1 hora e acontecem entre 5:30 e 19:20 durante a semana e entre 6:00 e 24:00 nos fins de semana. As embarcações partem da Praça XV, no Centro do Rio, de onde também saem barcas em direção a Niterói, Ilha do Governador e outros destinos, com horários e valores diferenciados. E a melhor integração é com a estação Carioca do metrô ou VLT.

O acesso à Ilha Grande, no sul do estado, também pode ser feito por meio de barcas a partir de Mangaratiba e Angra dos Reis (cidades que podem ser alcançadas por ônibus intermunicipais pegos na rodoviária ou no terminal garagem Menezes Côrtes, no centro), o tíquete custa 16,60 reais e a viagem dura cerca de 80 minutos. Informações completas sobre os horários, destinos e tarifas. O telefone de atendimento ao público das Barcas S.A. é +55 0800 721 1012.

Bondinho de Santa Teresa Como Transporte Público

O bondinho de Santa Teresa é um dos ícones do Rio de Janeiro. O veículo opera no bairro desde 1896 e hoje conta com 10 quilômetros de trilhos. O serviço foi paralisado em 2011 após um sério acidente. Desde então, toda a linha dos bondes vem sendo reformada, novos trilhos e bondes modernos foram colocados em linha e o serviço foi reinaugurado parcialmente em 2015. Novos trechos vêm sendo adicionados à linha desde então. A melhor integração é com a estação Carioca do metrô ou VLT e Cinelândia, também do metrô. O serviço custa 20,00 reais ao turista, incluindo a volta e funciona de segunda a sexta, das 8:00 às 17:45 e sábados, entre 10:00 e 18:00. O telefone de atendimento ao público dos Bondes é +55 21 2215 8559.

Teleféricos Como Transporte Público

O teleférico mais famoso do Rio é o Pão de Açúcar, e dispensa apresentações. Possui três estações, percorrendo aproximadamente 1.300 metros no percurso. Funciona todos os dias entre 08:00 e 19:50, custando entre grátis (para crianças menores de 6 anos) até 80,00 reais para adultos sem benefícios. Entretanto, este teleférico é considerado um ponto turístico e não exatamente um sistema de transporte público. O telefone de atendimento ao público do Pão de Açúcar é +55 21 2546 8400.

Embora tenha sido uma obra controversa na cidade, o Teleférico do Alemão [atualmente fechado] mudou a paisagem do conjunto de favelas do Complexo do Alemão, localizado na Zona Norte do Rio. Este sistema de transporte público, que conta com seis estações distribuídas por 3,5 quilômetros de extensão, foi inaugurado em 2011 e tem beneficiado muito os moradores da região também com obras adjacentes. A viagem custa cinco reais para visitantes sem Bilhete Único vinculado ao CPF. A melhor integração é com a estação ferroviária de Bonsucesso. O telefone de atendimento ao público do Teleférico do Alemão é o mesmo da SuperVia, +55 0800 726 9494.

O Teleférico da Providência [atualmente fechado] está inserido no âmbito do Porto Maravilha e foi inaugurado em 2014. O modal liga a Praça Américo Brum, no alto do morro da Providência, às regiões da Central do Brasil e da Gamboa, ambas no Centro do Rio. A melhor integração é pela estação de trens da Central ou do metrô, de mesmo nome. A viagem, por enquanto é gratuita e percorre cerca de 720 metros distribuídos em três estações, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 7:00 às 19:00 e aos sábados, entre 8:00 e 14:00. O telefone de atendimento ao público do Teleférico da Providência é o +55 21 2153 1400.

Ônibus Como Transporte Público

Jardim Botânico, Pão de Açúcar e Praça Mauá são alguns dos pontos turísticos do Rio atendidos por ônibus municipais. As mais de 500 linhas que circulam na cidade têm tarifa básica de 3,60 reais. Muitas linhas funcionam 24 horas por dia, porém, com frequência mais espaçada. O serviço de ônibus faz a integração entre todos os outros, por isso vários modais oferecem passagens especiais combinadas com algum trajeto via ônibus. O telefone de atendimento ao público sobre os ônibus da cidade é +55 0800 886 1000.

A prefeitura implantou em 2011 o sistema BRS (Bus Rapid Service), que já conta com 11 corredores viários para ônibus que funcionam entre 6:00 e 21:00 em dias úteis e até às 14:00 nos sábados. São faixas exclusivas para ônibus, táxis e veículos oficiais por toda a cidade.

Isso, porém, afeta a disposição das paradas de ônibus ao longo dos BRS, cada ônibus só pode parar no ponto cuja numeração corresponde à numeração que traz no vidro da frente. É recomendável que o turista que desejar subir ou descer em um ponto de ônibus incluído no BRS verifique se este condiz com a permissão para o ônibus desejado em parar no ponto pretendido. Planeje aqui a sua viagem, para BRS e vias comuns.

Chamando Ônibus no Rio de Janeiro

Como nem toda a cidade é coberta pelo sistema de BRS, é preciso verificar onde existem as antigas placas azuis de sinalização de pontos de ônibus comuns. Nestes casos, praticamente todos os ônibus que passam pela via devem parar neste tipo de ponto. Desculpe, mas muitos pontos de ônibus não têm placas de sinalização, é preciso acompanhar onde os veículos param para localizar o ponto. Ou observar onde existe um grupo de pessoas paradas de frente para a rua, aparentemente sem razão, olhando contra a direção dos carros, acompanhando o fluxo e perguntar se ali é um ponto de ônibus e se o seu para ali. Ônibus que trafegam no BRS param em pontos comuns quando estão em vias comuns. Importante: não se esqueça de ser bastante evidente quando quiser que o ônibus pare no ponto para pegar você, eles não param se você não chamar.

O sistema de ônibus é o meio de transporte mais utilizado pelos cariocas no dia-a-dia. Entretanto este transporte público é o menos indicado para turistas, pelos mesmos motivos pelos quais não é indicado para os próprios cariocas, mas nós, muitas vezes não temos opção. Os motivos são sérios problemas de segurança durante a viagem (assaltos, roubos etc.), excessivo tempo gasto com o trânsito, muito calor ou muito frio no interior do transporte, motoristas estressados e desrespeitosos, dentre outros.

Péssimos hábitos atrapalham a relação entre passageiros e motoristas cariocas: os primeiros querem descer e subir no ônibus em qualquer lugar do percurso, o mais comum é que não seja no ponto certo, não faça isso. É arriscado descer ou subir entre os carros, longe da calçada. Motoristas por sua vez andam bastante estressados, porque o trânsito no Rio de Janeiro por si só é muito estressante. Além disso, correm muito (quando conseguem espaço) e freiam muito bruscamente. Segure-se bem firme se for andar de ônibus no Rio, não recomendado para idosos e pessoas com deficiências físicas.

Táxis e Uber e Afins Como Transporte Público

O Rio conta com uma extensa frota de táxis comuns (amarelos com faixa azul), e é bem atendido pelo Uber e Cabify, que juntos oferecem aos turistas opções que complementam o transporte público coletivo da cidade. Embora seja uma boa opção do ponto de vista da segurança, do conforto, e da personalização da viagem; o valor do deslocamento é significativamente maior. O transporte via táxi ou Uber também fica sujeito ao mau humor do trânsito carioca. No Rio de Janeiro, os táxis funcionam 24 horas por dia, podem ser parados diretamente na rua e não apenas em pontos de táxi. Táxis especiais, de luxo, podem ser pedidos por telefone para empresas específicas.

A bandeirada, início da corrida de táxi, no Rio custa 5,40 reais, a tarifa mais barata, chamada bandeira 1 custa 2,30 reais por quilômetro percorrido (de segunda a sábado, das 6:00 às 21h). A mais cara, chamada bandeira 2 custa 2,76 reais por quilômetro percorrido (de segunda-feira a sábado, das 21:00 às 6:00, e nos domingos e feriados durante todo o dia). É permitido cobrar bandeira 2 em ladeiras íngremes. A bandeira é o número à esquerda do valor. O taxímetro calcula também as frações de tempo parado ou de espera, cuja hora inteira sai a 28,98 reais. Transporte de volumes com dimensões de 60 centímetros por 30 centímetros, custam 2,30, por volume, desde que a bagagem seja manuseada pelo motorista. O telefone de atendimento ao público sobre os táxis da cidade é +55 21 1746, oferecido pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

99 Táxis é um aplicativo bastante popular no Rio, oferece táxis com desconto e carros particulares via smartphones. Veja também a estimativa da tarifa do táxi e o percurso provável. O Rio de Janeiro é bastante atendido pelo Uber, que não oferece telefone para atendimento ao público na cidade, entretanto, está disponível o email ajudario@uber.com para tratar de fatos acontecidos no Rio e há a ajuda oficial, além da ajuda por meio do próprio aplicativo. Recentemente o Rio de Janeiro começou a ser atendido também pelo Cabify. E a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro tomou a iniciativa de desenvolver um aplicativo oficial para táxis na cidade, o Taxi.Rio , que em breve será mais uma opção para o turista no Rio.

BRTs

Mapa BRT do Rio de Janeiro

O BRT (Bus Rapid Transit) são ônibus articulados com maior capacidade de transporte de passageiros, que circulam em faixas exclusivas. A praia da Barra e o aeroporto do Galeão são alguns dos pontos atendidos pelo BRT Transcarioca. O corredor expresso para ônibus criado em 2014 tem 39 quilômetros de extensão, corta 27 bairros e conta com 47 estações. A tarifa é de 3,60 reais, mesmo valor do BRT Transoeste. Este outro corredor expresso percorre 52 quilômetros na Zona Oeste e conta com 57 estações. E o Transolímpico, que liga o Centro dos Jogos Olímpicos ao Jardim Oceânico.

Outras quatro rotas de BRT funcionaram apenas durante os Jogos Olímpicos. A primeira é que ligou a Vila Militar ao Recreio dos Bandeirantes e deve funcionar 24h, seguindo o traçado do BRT Transolímpico. Outra linha ligou o Centro Olímpico ao Jardim Oceânico, com previsão de funcionamento de 24h. A terceira rota temporária foi a Centro Olímpico-Vicente de Carvalho, que funcionou das 5h às 2h pelo Transolímpico e pelo BRT Transcarioca. A quarta rota só operou nos dias de jogos, das 5h às 18h, e ligará o campo de golfe olímpico ao Jardim Oceânico.

Muitas alterações nas linhas BRT ainda acontecem, por isso sugerimos acompanhar também o site oficial do BRT e Planejar a sua viagem. O telefone de atendimento ao público para o BRT é +55 0800 886 1000.

VLT

Mapa VLT em Operação no Rio de Janeiro

O VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) pretende ligar o Centro à Região Portuária em um trajeto de 28 quilômetros, com 32 pontos de parada. Ao custo de 3,80 reais, não há catracas ou cobradores nos trens, cuja viagem será validada por cartão do Bilhete Único dentro do veículo. Cada passageiro deve ter seu próprio bilhete. Uma equipe de fiscalização aplicará multa de 170,00 reais caso o viajante não valide o bilhete. O plano é integrar o sistema de transporte público na região: metrô, trens, barcas, teleférico, BRTs, linhas de ônibus e o aeroporto Santos Dumont.

Atualmente, em setembro/2017, o VLT funciona diariamente entre 6:00 e 24:00. Informações específicas pode ser acessadas pelo site oficial do VLT, ou pelo telefone de atendimento ao público, número +55 0800 000 0858.

O Que Ninguém Fala

  • O transporte público do Rio de Janeiro é uma das maiores causas de estresse para o carioca. As obras de preparação para as Olimpíadas Rio 2016, todas ao mesmo tempo, transformaram a cidade em um grande canteiro de obras e o resultado não foi tão satisfatório quanto o previsto.
  • Muito embora o esforço governamental e a quantidade de dinheiro investido na melhoria do sistema de transporte público do Rio, muitos cariocas ainda gastam cerca de duas horas por dia se movimentando pela cidade para chegar ou voltar do trabalho, essa dificuldade também afeta aos turistas que usem as mesmas vias de transporte, notadamente a rodoviária.
  • Somando esse cenário ao fato das constantes reorganizações dos itinerários dos ônibus da cidade, cancelamento e encurtamento de linhas, o sistema de transporte público por meio de ônibus é um dos campeões de reclamações. São tantas as alterações que boa parte dos cariocas teve que reaprender a andar de ônibus na cidade, e muitos ainda não sabem se localizar corretamente.
  • Para os visitantes que tiverem a opção, usem o metrô como transporte público na cidade do Rio. Ainda é o meio mais seguro, rápido e confiável de se deslocar. Sabemos que o ideal para o turista seria viajar pela cidade e não embaixo dela, mas acreditamos que a chance de perder muito tempo, paciência e dinheiro parado no trânsito compensa o deslocamento subterrâneo.
  • Estação Lotada Metrô Rio de Janeiro

  • Mesmo o metrô tem suas dificuldades: estações e trens ficam muito cheios nos horários de pico (de manhã entre 8:00 e 9:00 e à noite, entre 17:00 e 18:00). Evite se deslocar na cidade entre estes horários. O metrô conta com a boa iniciativa de ter um vagão exclusivamente destinado às mulheres, cujo objetivo é prevenir atitudes desrespeitosas às mulheres nos trens lotados. Nos horários entre 6:00 às 9:00 e 17:00 às 20:00 dos dias úteis, homens não são permitidos nestes vagões sinalizados, sob pena de multa de até 1.090,00 reais. Visitante, respeite o vagão das mulheres.
  • Carro Exclusivo das Mulheres no Metrô do Rio de Janeiro como Transporte Público

  • O sistema público de trens – que por vezes funciona com atrasos significativos (de mais de 20 minutos) – passa atualmente por dificuldades operacionais, como veículos antigos, sujos e onde são vendidas toda sorte de mercadorias por camelôs, questões de segurança (roubos e furtos), além de ficarem absolutamente lotados no horário de chegada ou retorno do trabalho do carioca. Evite esse transporte público nestes horários. Apesar disso, são um meio rápido de percorrer o caminho até locais da cidade não atendidos por metrô ou que levariam muito tempo para serem acessados por ônibus, em razão do trânsito sempre congestionado nas principais vias da cidade. Assim como no metrô, os trens contam com a boa iniciativa de ter um vagão exclusivamente destinado às mulheres, cujo objetivo é prevenir atitudes desrespeitosas às mulheres nos trens lotados. Nos horários entre 6:00 às 9:00 e 17:00 às 20:00 dos dias úteis, homens não são permitidos nestes vagões sinalizados, sob pena de multa de até 1.090,00 reais. Visitante, respeite o vagão das mulheres.
  • É preciso ter alguma noção do caminho a ser feito via táxi, pois infelizmente, maus profissionais costumam alongar desnecessariamente a viagem ou não usar o taxímetro, o que é proibido na cidade. Ou ainda, usar a tarifa (bandeira) mais cara no deslocamento, ou exagerar na cobrança dos volumes transportados.
  • Protesto de Taxistas Contra o Uber no Rio de Janeiro, a Disputa Pelo Transporte Público

  • É importante que você saiba também que existe muita animosidade entre motoristas de táxis e de Ubers e Cabifys, como em praticamente qualquer cidade onde estas duas formas de trabalhar disputam mercado. No Rio de Janeiro ainda acontecem muitos protestos de taxistas e confusões com motoristas de Uber e Cabify. Entretanto, essa briga não é de nossos visitantes. Se você se vir envolvido em algum desentendimento entre dois motoristas, o ideal é não escolher qualquer deles e se afastar da confusão.
  • Não recomendamos a utilização de vans e kombis, chamadas de lotação ou lotadas, como meio de transporte público na cidade do Rio de Janeiro, salvo completa falta de opção e prestação de serviços exclusivos, como por exemplo o transporte de vans oficiais ao Cristo Redentor ou fretamento por hotéis e pousadas, que se responsabilizam pelos veículos. Embora o serviço de vans como transporte público seja autorizado pela Prefeitura, a fiscalização sobre esses transportes e seus motoristas é bastante deficiente, o que possibilita a inserção de veículos ilegais e motoristas despreparados no sistema.
  • Embora sejam passeios razoavelmente apreciados por turistas internacionais Não recomendamos a visitação às favelas, ou favela tours. Tendo em vista que, embora uma parte da mídia, diga que são locais pacificados e seguros; é sabido pelos cariocas que isso não é inteiramente verdade. Favelas continuam sendo lugares perigosos, inclusive para seus próprios moradores. Nesse contexto, sugerimos bastante cautela se você desejar visitar os teleféricos da região do Complexo do Alemão, que é o maior conjunto de favelas do Rio de Janeiro, tendo localidades onde a própria polícia tem dificuldade de acessar. Bem como a região da Gamboa, em relação ao teleférico da Providência. Ambas as regiões não são seguras e são bastante respeitadas pelos cariocas que por ali circulam, “sem dar bobeira”.
  • Junto com as dicas deste guia você pode se interessar pela parceria firmada entre a Prefeitura do Rio e o aplicativo Moovit, que se propõe a integrar todos os meios de transportes disponíveis da cidade e oferecer rotas de deslocamento combinadas. Entretanto, como a integração da base dados de transportes da cidade é bastante recente, recomendamos comparar as informações sugeridas pelo aplicativo com a opinião de algum carioca de sua confiança. Infelizmente, não são raros os casos de turistas que, seguindo informações prestadas por aplicativos de caminhos e direções, foram parar em locais perigosos da cidade. Observe ainda que estes aplicativos não possuem sensibilidade para avaliar questões como segurança e conveniência para as rotas objetivamente perfeitas que sugerem.

Créditos das imagens neste Guia de Transporte Público no Rio de Janeiro: Brtrio.com, CCR Barcas, Mario Roberto Durán Ortiz, Metrorio.com.br, Rio.rj.gov.br, Tania Rego, Vlt.rio